sábado, 31 de maio de 2014

Bolo de chocolate com uvas

Nunca tinha experimentado usar uvas numa sobremesa (tirando a salada de frutas, bem entendido), mas vi esta publicação do Laurel Y Menta e não resisti! A combinação inspirou-me, mas acabei por fazer um bolo diferente do original, utilizando os ingredientes que tinha em casa.



Ingredientes:

300 g de uvas pretas
70 g de miolo de amêndoa (sem casca)
170 g de açúcar amarelo
100 ml de óleo de girassol
1 ovo
2 colheres de sopa de sementes de linhaça
170 g de farinha de trigo integral
150 g de chocolate preto (sem lactose)
1/2 colher de chá de canela
1 pitada de sal
1 colher de chá de fermento


Triturar as sementes de linhaça no moinho de café até ficarem em pó. Juntar cinco colheres de sopa de água, mexer e reservar.

Triturar o miolo de amêndoa até obter farinha.

Lavar as uvas e cortar ao meio, retirando as sementes. Juntar a canela, duas colheres de chá de açúcar amarelo e duas colheres de chá de amêndoa triturada. Envolver as uvas nesta mistura e reservar.

Derreter o chocolate em banho maria com uma colher de sopa de óleo.

Juntar o restante óleo e o restante açúcar. Bater até obter um creme. Adicionar o ovo e a linhaça, batendo sempre.

Misturar a restante amêndoa e bater bem. Adicionar então a farinha, o sal e o fermento. Bater.

Acrescentar o chocolate derretido e continuar a bater.

Envolver com cuidado as uvas na massa. Verter a massa para uma forma de bolo inglês.

Levar ao forno a 190º durante 40 minutos.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Bolo de banana, frutos vermelhos e coco

Esta veio do Ambitious Kitchen. Uma combinação deliciosa, que faz um bolo saboroso, sem ser demasiado doce.

Dei-me conta depois da publicação deste post que esta era a 500ª publicação do blogue! Quem diria que chegaria a 500 receitas, 200 mil visualizações e mais de 3000 Gostos na página de Facebook!




Ingredientes:

2 bananas
1 ovo
1 colher de sopa de óleo de girassol
90 g de açúcar amarelo
100 ml de leite de soja
50 g de coco ralado
230 g de farinha de trigo integral
1 colher de chá de fermento
1 pitada de sal
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de sopa de sementes de papoila
1/2 fava tonka
150 g de frutos vermelhos


No liquidificador, juntar as bananas, o ovo e o óleo. Triturar até obter um creme.

Adicionar o açúcar, o coco e o leite de soja. Bater bem.

Numa taça, juntar a farinha, o fermento, o sal, o bicarbonato de sódio e as sementes de papoila. Raspar metade de uma fava tonka e envolver.

Partir os frutos vermelhos em pedaços e juntar à farinha.

Adicionar o líquido e envolver com uma colher de pau.

Levar ao forno a 180º durante 50 minutos.


domingo, 25 de maio de 2014

Bolachas de pistácio e sésamo - Desafio Alfabeto Dulce

Estas bolachas, adaptadas de uma receita do Chef in Disguise, servem para responder ao Desafio Alfabeto Dulce, que este mês nos propôs o vinagre como ingrediente de uma sobremesa.

Já tinha usado vinagre noutras bolachas (obrigada Maria!) e pensei que seria uma ótima ideia voltar a incorporá-lo numa receita do género. Ficam deliciosas!




Ingredientes:

80 g de pistácio descascado
100 g de sementes de sésamo
240 g de farinha de trigo integral
150 g de açúcar amarelo
1 ovo
1 colher de sopa de vinagre de sidra
120 ml de óleo de amendoim
1 colher de chá de fermento


Triturar o pistácio. Partir as sementes de sésamo grosseiramente.

Juntar o pistácio, o sésamo, a farinha, o açúcar e o fermento.

Numa tigela, bater o ovo com o vinagre e o óleo de amendoim.

Envolver as duas misturas. Fazer bolinhas, que se dispõem em tabuleiros forrados com papel vegetal. Achatar com um garfo e levar ao forno a 200º durante 15 minutos.






sexta-feira, 23 de maio de 2014

Pato com canela

Cá em casa adoramos pato. De todas as formas e feitios, desde o tradicional arroz de pato a receitas mais originais, como esta.

A canela pode usar-se muito bem com alguns tipos de carne (os marroquinos é que sabem!) e no caso do pato faz um casamento feliz de sabores. Esta receita, que veio do meu antigo caderno de receitas, já não era confecionada há muito tempo e foi muito apreciada.




Ingredientes:

1 pato pequeno cortado em pedaços
Sumo de meio limão
6 folhas de couve
2 cebolas
2 ovos
1 colher de chá de canela moída
3 colheres de sopa de coentros frescos picados
Sal
Pimenta


Temperar o pato com o sumo de limão e pimenta. Deixar marinar cerca de 30 minutos.

Lavar bem as folhas de couve, mas deixando-as inteiras. Forrar o fundo de uma assadeira com elas.

Por cima, dispor os pedaços de carne e regar com a marinada. Tapar com uma folha de alumínio e levar ao forno a 200º durante uma hora e meia.

Quando estiver a chegar ao fim desse tempo, picar as cebolas finamente e refogar em azeite.

Quando as cebolas estiverem douradas, acrescentar o molho que entretanto se formou na assadeira. Destapar a carne e deixar cozinhar destapada mais 15 minutos, até dourar.

Numa tigela, bater os ovos com a canela e os coentros. Temperar com sal e pimenta. Juntar esta mistura à cebola, mexendo sempre até espessar.

Cobrir o pato com este molho e servir com batatas assadas.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Folhados de curgete e azeitonas

Uma entrada simples e deliciosa, que faz sempre um vistaço numa mesa de petiscos.





Ingredientes:

230 g de massa folhada
1/2 curgete
1 cebola pequena
2 dentes de alho
12 azeitonas (mistura de pretas e verdes)
50 ml de "nata" de arroz
1 colher de chá de oregãos
Sal
Pimenta
Azeite


Estender a massa folhada em formato retangular. Cortar 9 quadrados, que se dispõem num tabuleiro forrado com papel vegetal untado com azeite.

Picar a cebola e os alhos finamente. Refogar num fio de azeite.

Quando a cebola estiver dourada, adicionar a curgete cortada em cubinhos pequenos. Baixar para lume brando, tapar e deixar cozinhar.

Quando a curgete já estiver quase cozida, adicionar as azeitonas picadas e deixar refogar mais alguns minutos.

Retirar do lume, envolver a "nata" de arroz e temperar com sal e pimenta.

Colocar uma colher de chá do recheio no centro de cada quadrado de massa folhada. Fechar com cuidado, unindo bem as pontas. Durante a cozedura as pontas vão descolar-se, fazendo o efeito tipo "galette" que se vê na foto.

Levar ao forno a 200º durante 20 minutos. Servir morno.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Morangos com calda de limão e manjericão

O Recanto com Tempero desafiou o pessoal da blogosfera a fabricar uma sobremesa com morangos, e claro que eu adoro um bom desafio! Acabei por inventar uma receita simples, para um amigo que vinha cá jantar e que não gosta de doces (sim, isso existe!), mas que adora fruta! Servi-lhe estes morangos e foram um grande sucesso, com o manjericão a dar o toque gourmet.




Ingredientes:

1 kg de morangos
1/2 limão
5 g de folhas de manjericão fresco + algumas folhas para decorar
50 g de açúcar amarelo


Retirar a casca do limão. Espremer o sumo.

Juntar o sumo e a casca, bem como o açúcar e 100 ml de água. Levar a fogo esperto até se atingir a consistência de uma calda.

Retirar do lume e juntar o manjericão. Envolver bem e deixar repousar 10 minutos.

Coar e reservar.

Quando a calda estiver fria, lavar e arranjar os morangos. Envolver a calda. Levar ao frio durante pelo menos meia hora, antes de servir.

No momento de servir, decorar com folhas de manjericão.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Velouté de couve-flor e alecrim

Um velouté bem cremoso, em que o alecrim traz um toque original.




Ingredientes:

1 couve-flor
1 cebola grande
1 dente de alho
1 batata grande
1 nabo pequeno
600 ml de caldo de legumes
1 colher de sopa de azeite
3 colheres de sopa de "nata" de arroz
1 colher de chá de folhas de alecrim fresco picadas
Pimenta
Sal

Picar a cebola e o alho e levar a refogar no azeite.

Partir a couve-flor e, quando a cebola estiver dourada, acrescentá-lo à panela, juntamente com a batata e o nabo cortados em cubos. Refogar alguns minutos.

Adicionar então o caldo de legumes.

Deixar ferver durante 20 minutos, até os legumes estarem todos muito bem cozidos.

Triturar no liquidificador. Voltar a levar a sopa ao lume até voltar a ferver, deixando fervilhar em lume brando durante 5 minutos. 

Adicionar a "nata" de arroz e o alecrim picado e envolver bem.

Assim que voltar a ferver, desligar, temperar com pimenta e sal e servir imediatamente.

domingo, 18 de maio de 2014

Torta de banana

O World Baking Day, que se celebra todos os anos, propõe um desafio aos pasteleiros amadores que por aí andam por essas casas fora. A ideia é, neste dia, fazermos uma receita com um nível de dificuldade acima do normal para nós - cada um tem o seu nível, o que interessa é desafiarmos os nossos limites.

O meu limite, como já aqui disse, são as tortas. Até hoje, consegui fazer uma torta decente - a torta de chocolate com pêra e gengibre (graças à Tertúlia de Sabores!). Sim, uma. Porque esta de banana, adaptada do Passion Culinaire, ficou pouco apresentável... Felizmente o sabor estava lá! E serviu de sobremesa num jantar divertido com pessoas que adoro.

Este ano, o mote do World Baking Day é "Who will you bake for?". Ou seja, "Para quem vais fazer bolinhos?". E a resposta, simples, é: para aqueles de quem gosto.

Conheci a R. mal entrei na faculdade. Demo-nos logo bem - até pelas raízes nortenhas que partilhamos, mas também por uma miríade de pequenos detalhes, interesses e formas de sentir que reconhecemos uma na outra; e ao mesmo tempo, as diferenças que tornam as relações com os outros tão interessantes. Fomos ao longo dos anos aprofundando cada vez mais a nossa amizade.

Mais tarde, R. trouxe a C., uma miúda fantástica por quem se apaixonou, e de quem gostei de imediato. Ao longo dos anos, a nossa amizade também se foi aprofundando, mais uma vez pelas coisas em comum que partilhamos - por exemplo, um interesse em comum muito importante que são os folhados de farinheira com tomate - e também por aquilo que nos diferencia.

E um tempo depois, conheci o C. numa festa onde não conhecia ninguém, nem sequer o dono da casa - uma história que talvez contarei mais tarde -, e portanto só tinha duas alternativas: ou ia-me embora da festa, ou falava com as pessoas que lá estavam. Foi o que fiz, e foi assim que se deu um feliz encontro que se transformou em namoro, que se transformou em união de facto, até não conseguirmos imaginar a vida um sem o outro (é um cliché tão grande, mas é tão verdade!).

Por isso, fiz esta torta com muito amor, para eles os três. Para celebrarmos o amor que nos une e o amor que todos temos pela comida. Haverá melhor razão para cozinhar?




Ingredientes:

4 ovos
100 g de farinha branca
75 g de açúcar em pó + 25 g

Recheio

3 bananas maduras
65 g de açúcar mascavado escuro
Sumo de 1/2 limão
1 colher de sopa de amido de milho
1 folha de gelatina


Começar pelo recheio, demolhando a gelatina em água fria.

Colocar no liquidificador as bananas e o sumo de limão. Triturar até obter um puré cremoso.

Verter o puré para uma panela anti-aderente. Juntar o açúcar e o amido de milho e levar a lume brando, mexendo sempre.

Quando começar a fervilhar, juntar a gelatina, nunca deixando de mexer.

Quando espessar, retirar do lume e deixar arrefecer.

Para a torta, bater as gemas com os 75 g de açúcar, até formar um creme volumoso. Adicionar a farinha e envolver.

Bater as claras em castelo. Quando começarem a ficar firmes, juntar os 25 g de açúcar em pó e continuar a bater.

Envolver  com cuidado as claras na mistura anterior.

Verter a massa numa assadeira retangular, forrada com papel vegetal, e levar ao forno a 180º durante 15 minutos.

Desenformar sobre um pano húmido. Retirar com cuidado o papel vegetal. Espalhar o creme de banana e enrolar com a ajuda do pano. Levar ao frio.

Salpicar com açúcar em pó no momento de servir.





sábado, 17 de maio de 2014

Batatas recheadas com molho de couve-flor

Um molho à base de couve-flor do Fat Free Vegan fez-me pensar em batatas recheadas - baked potatoes - segundo a tradição anglo-saxónica. Estas foram recheadas com alho francês e camarão, com temperos saborosos, e fizeram uma refeição fantástica.

Todos os pratos com batatas são bem vindos cá em casa, simplesmente porque o meu companheiro vem de uma região de França (Le Nord) onde a batata é a base da alimentação. É um sabor que para ele reenvia para a infância, e portanto as batatinhas são sempre uma aposta ganha! Já diziam as nossas avós, "um homem conquista-se pelo estômago". É ou não é verdade?

Este molho de couve-flor é também excelente para cobrir estas enchiladas de feijão preto!





Ingredientes:

4 batatas grandes
95 g de miolo de camarão
1/2 alho francês (a parte branca)
2 dentes de alho
9 g de gengibre fresco
1/2 colher de chá de mostarda à antiga
1/2 colher de chá de caril
1/2 malagueta
1 1/2 colher de sopa de coentros picados
1 limão pequeno
Sal
Pimenta
Azeite

Molho

1 couve-flor (cerca de 550 g)
1 colher de chá de alho em pó
1 dente de alho
1/2 colher de chá de pimentão doce
1/4 colher de chá de cúrcuma
1 colher de chá de mostarda à antiga
2 colheres de sopa de molho de soja light
Sumo de meio limão
1 colher de sopa de fécula de batata
Sal


Lavar bem as batatas e secar com papel absorvente.

Embrulhar com papel de alumínio e levar ao forno a 230º durante 40 minutos.

Numa taça, juntar o sumo de limão, os coentros picados, a malagueta sem sementes, o gengibre (descascado e ralado), a mostarda e o caril. Picar o miolo de camarão e juntar à marinada. Temperar com sal e pimenta e reservar.

Entretanto, preparar o molho. Colocar numa panela a couve-flor partida em raminhos, juntamente com 400 ml de água, o alho em pó, o pimentão doce, o dente de alho, a cúrcuma e uma pitada de sal. Levar ao lume.

Quando começar a fervilhar, baixar para lume brando e deixar cozinhar tapado durante 35 minutos.

Colocar todo o conteúdo da panela no liquidificador. Juntar a mostarda, o molho de soja, o sumo de meio limão e a fécula de batata. Triturar até obter um creme.

Colocar a mistura de novo na panela. Levar a lume brando e deixar ferver, mexendo sempre, durante alguns minutos. Retirar do lume e retificar os temperos, se necessário.

Picar o alho francês finamente. Saltear num fio de azeite. Quando estiver refogado, adicionar o camarão e a marinada. Deixar cozinhar alguns minutos até o camarão estar cozido.

Retirar as batatas do forno, abrir o papel de alumínio e cortar uma "tampa" em cada uma delas; escavar o interior com uma colher pequena. Misturar metade da batata que se retirou ao alho francês com o camarão. Envolver bem.

Rechear as batatas com esta mistura. Levar ao forno mais 5 minutos.

No momento de servir, regar com o molho e salpicar com coentros picados.

O que sobrar do molho, pode usar-se para cobrir enchiladas ou para servir com legumes cozidos a vapor.




quarta-feira, 14 de maio de 2014

Cookies de banana e aveia com pepitas de chocolate

Mais um mês, mais um desafio do Vamos Fazer Bolachas! Este mês - cookies! Claro que cookies têm que ter pepitas de chocolate (pelo menos para mim...)! Resolvi associá-lo com a banana, que, para além de trazer um delicioso sabor às bolachas, ainda adoça e confere humidade à massa, tornando possível reduzir a quantidade de açúcar e de gordura adicionados.




Ingredientes:

1 banana madura
160 g de farinha de trigo integral
60 g de flocos de aveia
70 g de açúcar amarelo
4 colheres de sopa de óleo de amendoim
80 g de chocolate preto (sem lactose)
1 colher de chá de fermento
1 pitada de sal


No almofariz, partir o chocolate em pepitas.

No moinho de café, triturar os flocos de aveia até obter farinha.

No liquidificador, colocar a banana e o óleo e triturar até obter um puré.

Juntar numa taça grande a aveia, a farinha, o fermento, o sal e o açúcar. Misturar bem.

Adicionar o puré de banana, mexendo bem com uma colher de pau.

Finalmente, juntar as pepitas de chocolate e envolver bem.

Em tabuleiros forrados com papel vegetal, dispor colheres de chá de massa, com algum espaço entre elas. Achatar com as costas de uma colher. Levar ao forno a 180º durante 12 minutos.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Bolo de limão e salva

Partindo da receita de bolo de limão e tomilho do Nigel Slater, resolvi experimentar adicionar salva a este bolo de limão. É inusitado mas absolutamente delicioso!




Ingredientes:

150ml de azeite
175 g de açúcar amarelo + 75 g
2 limões
7 g de folhas de salva fresca
165 g de farinha de trigo integral
60 g de miolo de amêndoa sem pele
4 ovos
1 colher de chá de fermento


Bater o azeite com 175 g de açúcar amarelo. Juntar a raspa dos limões e continuar a bater.

Bater os ovos ligeiramente numa taça e ir acrescentando à mistura anterior.

Moer a amêndoa com dois terços das folhas de salva, até ficar em farinha.

Juntar esta mistura à farinha e ao fermento.

Ir adicionando esta última mistura à primeira, continuando a bater sempre. Verter a massa numa forma de bolo inglês (se não for de silicone é melhor forrar com papel vegetal, para facilitar o momento de desenformar) e levar ao forno a 170º durante 55 minutos.

No almofariz, esmagar a restante salva com uma colher de sopa do açúcar restante.

Espremer os limões e juntar o sumo, o açúcar e a salva esmagada. Levar ao lume até formar um caramelo claro. Coar.

Quando o bolo estiver cozido, retirar do forno e, ainda na forma, espalhar o caramelo por cima. Deixar arrefecer e desenformar.


segunda-feira, 12 de maio de 2014

Beringela recheada com almôndegas de millet

Encontrei esta receita no Hortus Natural Cooking e tive logo vontade de a testar! Estes rolinhos de beringela ficam absolutamente deliciosos, fazendo um jantar de domingo leve e saudável.




Ingredientes:

4 beringelas
Azeite
Azeite aromatizado com malaguetas
Sal
Pimenta

Almôndegas

150 g de millet (milho painço)
1 cebola pequena
1 dente de alho
3 cenouras pequenas
185 g de espinafres
1 colher de sopa de sementes de linhaça
3 colheres de sopa de salsa picada
2 colheres de sopa de hortelã picada
2 colheres de sopa de farinha de milho
Sal
Pimenta
Noz moscada
Azeite


Cozer o millet em 500 ml de água.

Triturar a linhaça até obter farinha e juntar três colheres de sopa de água. Misturar e reservar.

Picar a cebola e o alho e refogar num fio de azeite.

Quando a cebola estiver dourada, acrescentar a cenoura cortada em cubinhos e os espinafres picados. Envolver, tapar e deixar cozinhar em lume brando, até as cenouras estarem cozidas.

Juntar os vegetais, o millet cozido, a salsa e a hortelã. Temperar com sal, pimenta, noz moscada e juntar a linhaça.

Cortar as beringelas em fatias no sentido longitudinal. Dispor em tabuleiros forrados com papel vegetal.

Numa taça, juntar uma dose generosa de azeite e um fio de azeite aromatizado com malaguetas. Juntar sal e pimenta. Pincelar as beringelas com esta mistura e levar ao forno a 230º durante 12 minutos.

Com as mãos molhadas, formar as almôndegas (rende cerca de 25 almôndegas) - umas maiores e outras mais pequenas, consoante o tamanho das fatias de beringela. Colocar a farinha de milho num prato de sopa e rebolar as almôndegas na farinha.

Aquecer um fundo de azeite numa frigideira e dourar as almôndegas. Colocar uma almôndega em cada fatia de beringela, enrolar sobre si mesma e fechar com um palito.

Colocar os rolinhos numa assadeira e levar ao forno durante 10 minutos.


quinta-feira, 8 de maio de 2014

Creme de abóbora, cenoura e salva

Há muito que não partilhava uma receita de sopa! Acabo por ir repetindo algumas das receitas de sopa que já publiquei aqui, e não tenho feito experiências novas. Mas com o calor que chegou de repente, a salva do meu quintal cresceu subitamente, ameaçando conquistar o mundo! Por isso, teve que levar um corte valente, o que fez com que eu ficasse com muita salva para gastar (sim, eu sei que quando corto, a  planta ainda cresce com mais força...)

E continuamos também na senda da abóbora, que já serviu para várias utilizações. Ao todo, eram mais de 4 quilos de abóbora! A associação da salva com a abóbora funciona muito bem (experimentem abóbora assada no forno salpicada com azeite, sal, pimenta e salva - uma delícia!), mas deve ser usada com alguma parcimónia, porque é uma erva aromática com um sabor muito intenso. Mas ao mesmo tempo não sejam tímidos - porque a salva é rica em ácido fólico, vitamina A e vitamina C, entre outras propriedades muito saudáveis.






Ingredientes:

1 kg de abóbora
6 cenouras grandes
1 nabo
1 cebola
1 curgete
1 dente de alho
4 colheres de sopa de salva fresca picada
Sal
Pimenta


Juntar todos os legumes e um terço da salva. Levar a cozer em água suficiente para cobrir todos os legumes (no caso de usar a panela de pressão, colocar menos água). Quando começar a ferver, baixar para lume médio.

Quando os legumes estiverem bem cozidos, triturar com a varinha mágica até obter um creme. Voltar a levar ao lume, desta vez em lume brando, para apurar os sabores, durante 15 minutos.

Picar a restante salva e juntar à panela. Deixar fervilhar mais 30 segundos. Retirar do lume e temperar com sal e pimenta.


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Lombinhos de porco com abóbora

Uma metade de uma abóbora gigante encontrou o caminho até à minha cozinha e tem aparecido de várias formas e feitios nas nossas refeições dos últimos dias. Ele é sopa de abóbora e lentilhas, ele é pão de abóbora com pevides, ele é pastinacas, cenouras e abóbora assadas no forno. Daí estes lombinhos, que acabaram por resultar muito bem!




Ingredientes:

500 g de lombo de porco cortado em fatias (cerca de 6 - 7 lombinhos)
6 - 7 fatias de abóbora cortadas com o mesmo comprimento que os lombinhos
6 dentes de alho
1 malagueta
1/2 colher de chá de pimentão doce
Sal
Pimenta
Azeite


Picar os alhos finamente. Abrir a malagueta, descartar as sementes e picar. Dispor os lombinhos num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal, deixando espaço entre eles, e salpicar os alhos e a malagueta picada por cima.

Temperar com sal, pimenta e pimentão doce. Deixar marinar durante 30 minutos.

Dispor as fatias de abóbora nos espaços entre os lombinhos.

Regar com azeite. Levar ao forno a 200º durante 10 minutos. Desligar o forno e deixar acabar de cozinhar durante mais 10 minutos.

Servir os lombinhos com as fatias de abóbora "a cavalo", regando com o molho que ficou no tabuleiro. Acompanhar com batatas assadas no forno.

sábado, 3 de maio de 2014

Salada de couve e maçã com molho de tahini

O coleslaw é um tipo de salada muito conhecido, feita com couve crua, normalmente apresentada com um molho à base de maionese. Este coleslaw é bastante original pela utilização do tahini (pasta de sésamo), que lhe confere um sabor muito especial. A receita vem do La Cuisine d'Anna et Olivia, com pequenas alterações, e é excelente para uma festa ou como acompanhamento.





Ingredientes:

240 g de couve coração
1 cenoura
1 maçã bravo esmolfe
30 g de miolo de noz

Molho

35 g de tahini (de preferência caseiro, segundo a receita do The Love Food)
2 colheres de sopa de água
1 colher de sopa de vinagre de sidra
1/2 colher de sopa de mel
1 colher de chá de mostarda
Sal
Pimenta


Começar por fazer o molho. Numa taça grande de vidro, juntar o tahini e a água. Bater com uma vareta de arames até obter um creme.

Adicionar o vinagre, o mel, a mostarda e continuar a bater. Temperar com sal e pimenta.

Cortar a maçã em fatias muito finas e juntar ao molho, envolvendo bem.

Cortar a couve em juliana, ralar a cenoura e triturar grosseiramente a noz. Juntar tudo à taça, envolver bem e retificar os temperos, se necessário.


sexta-feira, 2 de maio de 2014

Hambúrgueres de favas

Estes hambúrgueres são a receita perfeita para aproveitamento de restos de hummous, dips e patés vegetais. Neste caso, utilizei o resto do paté de favas com endro que publiquei há dias e transformei-o num almoço delicioso. Desafio-vos a experimentar!




Ingredientes:

275 g de paté de favas com endro (ou hummous / paté de grão, de feijão, de lentilhas...)
1 chalota
1 dente de alho
1 cenoura pequena
4 colheres de sopa de farinha integral
1 colher de sopa de sementes de linhaça
Sal
Pimenta
Azeite


Moer as sementes de linhaça no moinho de café até ficarem em pó. Juntar duas colheres de sopa de água, misturar e reservar.

Ralar a cenoura. Picar a chalota e o alho finamente.

Juntar ao paté de favas a cenoura, a chalota, o alho, a linhaça e três colheres de sopa de farinha. Misturar bem e temperar com sal e pimenta.

Num prato de sopa, colocar a restante farinha. Pegar com os dedos em porções de massa e rebolá-las na farinha (rende 12 bolinhas).

Aquecer um fio de azeite numa frigideira anti-aderente. Quando estiver bem quente, colocar quatro ou cinco bolinhas de massa enfarinhada e deixar dourar de um lado. Virar ao contrário e aplastar com cuidado usando uma espátula, deixando dourar o outro lado.

Voltar a virar para dar um tom homogéneo ao primeiro lado e, se necessário, aplastar mais um pouco de modo a ter hambúrgueres bem finos.

Repetir o processo para a massa restante.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Bolo de coco e milho

No Brincar de Cozinhado encontrei este bolo que resolvi adaptar. Em boa hora! Fica um bolo húmido e saboroso - e é mais uma versão de bolo sem glúten, utilizando os hidratos de carbono presentes nos grãos de milho para substituir a farinha.




Ingredientes:

210 g de milho doce cozido
3 ovos
330 g de leite condensado de soja (disponível no mercado em latas, ou para uma versão caseira à base de leite de coco, ver esta do Not Guilty Pleasure)
100 g de coco ralado
1 colher de sopa de azeite
1 colher de chá de fermento


Colocar no liquidificador os ovos e os grãos de milho lavados e escorridos. Bater bem, até obter um creme liso e sem pedaços.

Juntar os restantes ingredientes e continuar a bater.

Verter para uma forma untada com óleo de girassol e levar ao forno a 180º durante 45 minutos, até dourar por cima.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...