quarta-feira, 26 de março de 2014

Semlor ou pães doces recheados

O desafio do Bake The World para o mês de março foi este - os semla (no singular) ou semlor (no plural), pãezinhos doces suecos que tradicionalmente se comiam na terça feira de carnaval, antes de começar o jejum da quaresma.

Não podia deixar de participar, porque adoro receitas diferentes, porque ando fascinada com a cozinha escandinava, e ainda por cima, como bónus, participo com esta receita no sorteio do livro Pan Casero, de Ibán Yarsa (que confesso que adorava ganhar!).

Usei como referência a receita do site Sweden, que não só fornece as indicações necessárias, como dá informações interessantes acerca deste pão, que se encontra por todo o lado na Suécia. Entretanto, deixou de ser comido apenas na terça feira gorda, para passar a ser comido como se não houvesse amanhã. É, para os suecos, o acompanhamento habitual do café durante o inverno (pelo que percebi, podemos dizer que é o equivalente ao nosso pastel de nata).

Claro que tive que fazer algumas adaptações, para fazer semlor sem lactose, e como de costume usei uma parte de farinha integral, o que lhes deu uma consistência deliciosa.





Noite do primeiro dia:

40 g de isco de trigo integral
80 g de farinha de trigo branca
80 g de água tépida


Misturar tudo numa taça de vidro e tapar com um saco de plástico. Deixar repousar à temperatura ambiente durante 12 horas.


Manhã do segundo dia:

Mistura do dia anterior
50 ml de óleo de linhaça biológico
150 ml de leite de soja
3 vagens de cardamomo castanho
Raspa de uma laranja pequena
250 g de farinha de trigo branca
50 g de farinha de trigo integral
45 g de açúcar branco
Uma pitada de sal


Abrir as vagens dos cardamomos, retirar as sementes e esmagar no almofariz.

Juntar as farinhas, o cardamomo, a raspa de laranja, o sal e o açúcar. Envolver bem e abrir uma cova no meio.

Aquecer ligeiramente o leite de soja. Adicionar à mistura do dia anterior, juntamente com o óleo de linhaça. Misturar bem e verter na cova aberta na farinha.

Cobrir o líquido com a farinha que fica nas margens, tapar com o saco de plástico e deixar repousar alguns minutos.

Bater na batedeira profissional à velocidade 2 durante 8 minutos.

Lavar a taça usada no dia anterior e untar com óleo de linhaça. Colocar aí a massa, dando-lhe uma volta sobre si mesma para ficar coberta de óleo. Tapar com o saco de plástico e deixar repousar 3 horas.

Ao fim dessas horas, dividir a massa em 10 bolinhas. Colocar em tabuleiros forrados com papel vegetal.

Tapar com um pano húmido e deixar repousar mais 3 horas e meia.


Tarde do segundo dia:

1 ovo
60 g de miolo de amêndoa sem pele
1/2 colher de chá de sumo de limão
60 ml de leite de soja
1 colher de sopa de açúcar em pó
100 g de chantilly de coco


Aquecer o forno a 250º. Bater o ovo e pincelar os pães.

Colocar os pãezinhos na parte inferior do forno e deixar cozer durante 10 minutos. Colocar na parte superior e deixar cozer mais 2 minutos.

Retirar do forno e deixar arrefecer.

Cortar o "chapéu" dos pãezinhos. Retirar com cuidado o miolo.

Misturar o miolo com o leite de soja. Juntar as amêndoas trituradas, uma colher de sopa de açúcar em pó e algumas gotas de sumo de limão. Rechear cada pão com uma colher desta mistura.

Por cima, colocar um pouco de chantilly de coco e pousar por cima o chapéu.









14 comentários:

  1. Son unos bollitos ideales, a nosotros nos encantaron!!
    Besos
    Nieves

    ResponderEliminar
  2. Ficaram tão bonitos, e devem ser uma maravilha!
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  3. Integrales, qué buenísima idea ;)

    ResponderEliminar
  4. Devem ser uma delícia, já os tinha visto publicados pela altura do Carnaval...a tua versão acaba por ser bem mais saudável, o que é sempre bom :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Me encanta que las recetas se adapten a las circunstancias de cada uno sin perder el sabor. Enhorabuena por la resolución del reto. Besos

    ResponderEliminar
  6. Eu amei a idéia de acrescentar a farinha de trigo integral e a raspa de uma laranja pequena.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  7. Parece mesmo bom! É engraçado que seja quase como o pastel de nata... daqui a uns tempos vão começar a alterar as bandeiras para pôr num cantinho o bolo tradicional do país ahah É que é um elemento bem caraterístico!

    ResponderEliminar
  8. Me encanta la idea del chantillí de coco y estoy deseando probarlo.
    Besitos

    ResponderEliminar
  9. Me encanta tu versión más integral y sana que los preparados por la mayoría... me imagino el sabor tan rico.. Nos encontramos el próximo mes. Besos,

    ResponderEliminar
  10. bem têm um aspecto simplesmente divinal!!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Integrales, mucho más sanos! que bien te han quedado.
    Saludos.

    ResponderEliminar
  12. Dá muito trabalho mas devem ser uma delicia
    Beijokas

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelos comentários!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...