quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Baozi ou bolinhos chineses recheados

Novo desafio do Bake The World, que não poderia deixar passar! Já deixei passar dois desafios super interessantes, um deles o pan de muerto (podem ver aqui o roundup) que teria ficado a matar no halloween, mas a única tentativa que fiz saiu gorada (aventuras de quem usa isco selvagem...) e não tive tempo de voltar a tentar.

Mas desta vez, quando vi que o desafio de novembro eram os baozi, não podia ser mais adequado! Quem lê regularmente o blogue, sabe já que vivi alguns anos da minha infância em Macau, portanto a comida chinesa é algo muito familiar para mim. Sou muito seletiva em relação aos restaurantes chineses que frequento e aqueles que me convencem em Lisboa são famosos pelos seus dim sun - uma espécie de petiscos chineses, a maior parte deles cozidos a vapor, que são servidos como pequeno-almoço reforçado (o que hoje em dia está na moda chamar-se um brunch, mas que na China é muito antigo). Os baozi fazem parte desse conjunto de receitas e são absolutamente deliciosos!

Utilizei a receita do No Recipes, mas adaptei-a à utilização do isco selvagem; dá mais trabalho e leva mais tempo, mas hoje em dia já nunca uso fermento industrial para confecionar qualquer tipo de pão cá em casa. Estes não foram exceção! A massa ficou fenomenal e o recheio de ir ao céu e voltar!






Noite do dia anterior:

47 g de isco de trigo
95 g de farinha de trigo branca
95 g de água tépida


Misturar tudo numa taça de vidro, tapar com um saco de plástico e deixar repousar durante 12 horas à temperatura ambiente.


Manhã do próprio dia:

Mistura do dia anterior
500 g de farinha de trigo branca
87 g de açúcar branco
1 colher de chá de fermento
2 colheres de sopa de óleo vegetal
150 g de água tépida


Misturar a farinha com o açúcar e o fermento. Abrir uma cova no meio e verter aí o óleo.

Adicionar a mistura do dia anterior e a água.

Bater na batedeira profissional com a vareta de amassar à velocidade 2, durante 8 minutos, até obter uma massa elástica.

Lavar a taça de vidro usada no dia anterior, untar com óleo vegetal e colocar a bola de massa. Tapar com o saco de plástico e deixar repousar 2,5 horas.

Dar umas voltas à massa e dividir em quinze bolas de tamanho igual. Dispor num tabuleiro forrado com papel vegetal, com espaço entre elas para não pegarem. Tapar com um pano húmido e deixar repousar mais 2,5 horas.


Recheio:

200 g de barriga de porco
150 g de carne de porco picada
1 cebola
70 g de alho francês (da parte branca)
3 cogumelos chineses secos
20 g de raiz de gengibre fresca
1 colher de sopa de óleo de sésamo
2 colheres de sopa de molho de ostra
1 colher de sopa de molho de soja
1 colher de sopa de aguardente
2 colheres de chá de açúcar branco
2 colheres de sopa de fécula de batata
1 clara de ovo


Cortar a barriga de porco em fatias finas e depois picar em pedacinhos pequenos.

Hidratar os cogumelos em água a ferver durante 20 minutos. Retirar, passar por água e picar em pedaços pequenos.

Picar finamente a cebola e o alho francês e gratinar o gengibre.

Refogar a cebola e o alho francês no óleo de sésamo até a cebola ficar transparente. Retirar do lume e deixar arrefecer completamente.

Numa taça, juntar a carne de porco, a barriga de porco, a cebola e o alho francês refogados, os cogumelos picados, o gengibre ralado, o molho de ostra, a aguardente, o molho de soja, a fécula de batata e a clara de ovo. Temperar com pimenta e misturar com as mãos.

Com a folha de papel vegetal onde estão as bolinhas de massa, formar quadrados, que possam colocar-se no cesto de cozer a vapor.

Agarrando um quadrado com a bola no centro, tender com o rolo até obter um disco fino. Colocar uma porção de recheio no centro e fechar (como se mostra aqui).

Dispor no cesto de cozer a vapor, deixando espaço para os pãezinhos crescerem. Repetir a operação para cada bolinha.

Colocar no wok alguma água e levar a ferver (não colocar demasiada água, esta não pode atingir os pãezinhos). Quando estiver a fervilhar, baixar o lume e colocar o cesto. Colocar por cima um pano húmido, de modo a impedir que o vapor se escape ou que pingue para cima da massa, e por cima a tampa do wok. Virar as pontas do pano para cima da tampa, para evitar que pegue fogo.

Cozer durante 16 minutos. Servir com molho de soja light.



O interior, com um recheio divinal



14 comentários:

  1. Deixou-me com água na boca!

    ResponderEliminar
  2. Pues te digo que a mi el pan de muerto me encantó y te invito a que lo vuelvas a intentar porque realmente sale divino.
    Me encantan los ingredientes que has elegido para el relleno del Baozi, seguro que estaba bueniisimo.
    Besos
    Nieves

    ResponderEliminar
  3. Te han quedado fantásticos!

    ResponderEliminar
  4. Muy buena propuesta la tuya, el relleno tiene que estar fantástico. Nosotras también los hemos hecho pero con relleno dulce.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  5. Tienen muy buen aspecto tus baozi, con ese relleno jugoso. ñam...
    Me voy a quedar por el blog, también soy intolerante a la lactosa y siempre es interesante un blog como el tuyo
    Saludos

    ResponderEliminar
  6. Me ha encantado el reto de este mes y veo que te han quedado unos bollitos estupendos. Probaré la proxima vez con el prefermento, porque seguro que la masa gana.

    Un beso,

    ResponderEliminar
  7. Todo un reto estos baozis verdad ?? te quedaron con un interior delicioso.. nos encontramos en el próximo reto. Besoss,

    ResponderEliminar
  8. Ainda no sábado passado comi estes bolinhos num restaurante chinês tradicional em Lisboa! Adoro! Gostava de fazê-los em casa, mas como faço o isco?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Podes usar a receita do No Recipe, que usa fermento para pão daquele que se compra em saquetas no supermercado. Ou então podes dedicar-te ao fantástico mundo do isco seguindo as instruções da Zine de Pão aqui:

      http://zinedepao.blogs.sapo.pt/4043.html (começas pelo de centeio para depois fazer o de trigo, tal como é explicado no site)

      Eliminar
  9. Una preparación bastante diferente al resto e imagino que el resultado final merece la pena.
    Yo no tube suerte con el pan de muerto, este reto en cambio me ha encantado.
    Besos.

    ResponderEliminar
  10. Te han quedado estupendos, lo del prefermento para la próxima vez ;-)

    ResponderEliminar
  11. Veo que hemos utilizado el relleno muy parecido, me ha resultado fantástico. Y me apunto lo de hacerlos la próxima vez con prefermento. Un saludo

    ResponderEliminar
  12. Me gusta mucho como te han quedado y con ese relleno tan rico. Saludos panarras

    ResponderEliminar
  13. Una masa muy elaborada. Tiene que estar deliciosa con este relleno! Me encanta!

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelos comentários!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...